amores expresos

quinta-feira, 4 de outubro de 2007

ÚLTIMO BOLERÓN EN TACOLÂNDIA

Para quién se queda en México, lo meu más cordial adiós-muchachos-y-muchachas-compañeros-y-compañeras-de-mi-bida. Baleu Ciudad de México pelas tortillas, tequilas, mezcales, chiles, sítios arqueolórricos fantásticos, bellas y lúgubres iglesias coloniales, calles vivas y musicales, restaurantes, trajineras y mariachis de Xochimilco, el parque Chapultepec de longas y reflexivas camiñadas, lo impressionante Museo Nacional de Antropolorria que me descortinó el pirante pasado pré-hispánico del país, el Centro Histórico de nostálrrica memória, adonde fui caminando diversas veces por el Paseo de la Reforma, y, sobretodo, pela acolhedora simpatia de su gente insurgente y alegre. Baleu César y Aquavi pela acolhida hidalga y cariñosa, por los tchapantes paseos en las pérolas históricas, artísticas y mundanas de vostra ciudad maravillosa llena de encantos mil, y por me desvendar los inebriantes segredos del mezcal oaxaqueño, sin hablar del rango antolórrico de despedida en La Condesa, ayer, regado a buenos vinos y un Armagnac 1974 de colecionador, prendas y gentilezas esas que jamás podré retribuir a la altura. Baleu Maria y Tolita, las festivas hermanas Figueroa, amigas de mi viejo y gran amigo João Almino, pelo banquete completo naquele inesquecível sabadão em Coyoacán. Baleu Aline, otra preciosa dica de João, por su refinada conversación en el refinadíssimo San Angel Inn, onde vou volver así que ganhar el prêmio Nobel o acertar en la mega sena. Baleu Romeo, Romeo baleu, el amigo de Antônio Prata, que me brindó com su conversa cultíssima y divertida, y me propició el primeiro gran pifón en el Distrito Federal, assim que llegué no pedazo, en el belíssimo Café La Ópera, adonde Pancho Villa mató a tiro una mosca en el teto. Baleu gatos y gatas pingados y pingadas que derraram comentários en mi blog, para que yo no me sentisse hablando com las pirâmides de Teotihuacan. Baleu Maria Emília Bender, Rota Pê Cuenca y Don Rodrigo Teixeira por la invitación al voyage, que intentaré retribuir con la mejor novelita cinematizável que yo puder escribir, y que, aliás, ya está debidamente escaletada. Baleu Estela Renner por su competência com la câmera y el verbo, y por su faro fino para encontrar los mejores ângulos y lugares de la ciudad para que pudéssemos hacer lindos takes, sin hablar de la amistad y simpatía instantâneas. Baleu Dom Balthazar Noriega, por no existir, pués si existisse teria me enfiado un cuchillo de obsidiana en el pecho para me arrancar el corazón de melón, como um perfecto sacerdote mexica del Templo Mayor. Me perdonem todos por el portuñol salvage, la eventual irreverência y la falta de modos y maneras, lo que incluye dos o tres tchicletes que yo cuspí en las calles, donde, todavía, no he hecho ningun tchitchi en los recantos oscuros, apesar de la gran voluntad de hacer eso muchas veces. Bueno, si olvidé algo, olvidado está. Parto com el corazón transbordante de gratitud, la cartera vacía y la memória fervillante de frescas y calorosas memórias. Andale!

14 Comentários:

Blogger kja disse...

Simplesmente genial !!!!!!!!!

4 de outubro de 2007 08:35  
Blogger Estela disse...

Dear, Thank YOU, for being so nice, so open, so funny, so smart, so giving, so melancholic, so outspoken, so politically incorrect in your writing and such a gentleman in person. It was a great pleasure, King. Cheers! Estela

8 de outubro de 2007 18:58  
Blogger Cris disse...

Reinaldo
Não sei se esse blog ainda está valendo, mas vou tentar: desacorçoada com a caretice cada vez mais explícita de minha única filha mulher, fui assistir hoje ao seu "Monólogos da Marijuana" e saí de alma lavada.
Bjs
Cris

9 de outubro de 2007 19:53  
Blogger Franco disse...

Olá, Reinaldo. Suspeito que você não vá checar este comentário, pois mal adentrou esta parada de blog, etc. e tal. Pois bem: eu também, e na verdade acabei de abrir uma senha para poder escrever aqui, no duro. Sou (ou era) guttemberguiano convicto. Enfim, o negócio é o seguinte: li faz uns mesas seu livro "Tanto faz", e como muitos gostei. Estou montando com uns amigos, pelo menos até agora, uma espécie de jornal literário ou algo que o valha. Contos, crônicas, poemas, enasio fotográfico, este tipo de coisa que não serve para nada, afinal. Inclusive, se tal empreeitada rolar, será gratuito. As idéias que estão rolando em torno disso são boas (julgo eu, ainda que seja um míope abstracionista), e tenho certeza que se rolar a primeira edição, será um fracasso. Não importa. Onde queria chegar: você por um acaso estaria interessado em me mandar alguma coisa escrita sua (pode ser crônicas, contos, qualquer coisa, tanto faz!)? Se sim, meu email é cincomaos@hotmail.com . Ah, antes que eu me esqueça, duas perguntas: como faço para conseguir encontrar seu livro "Abacaxi"? E por um acaso^o tal Chico do teu livro é o Gilberto Felisberto Vasconcellos? Um abraço.
Franco.

25 de outubro de 2007 20:06  
Blogger Rafael Terra disse...

Adorei

27 de junho de 2008 12:24  
Blogger Jennifer Cooper disse...

Chulo! Mi teléfono en SP 38120040 o el de Natal -- asi 0218491019553. Ya tengo saldo! Tu teléfono no fue grabado en mi cel--tu tienes que conocer esta casa de donde estoy quedando, sola-- quiero tanto muestrá-la. Llámame, luego, hoy, ahorita!! Cualquier hora, te juro, de dia o de noche.

besitos
j

28 de dezembro de 2008 19:59  
Blogger Elaine Duarte disse...

Olá Reinaldo Moraes! Meu nome é Elaine Duarte e estou com um projeto de doutorado que envolve literatura e blogs. Por isso estou entrando em contato com autores que publicam pela internet ou que tenham blogs. Se você puder me ajudar nessa pesquisa eu agradecerei muito. Meu e-mail é naneduarte@hotmail.com.

Abraços

Att.

Elaine

18 de janeiro de 2009 07:31  
Blogger caio disse...

Ola Reinaldo, bom dia.
Trabalho na Bossa Nova Films, nós estamos produzindo um programa para a GNT com patrocinio da Bohemia e gostariamos de convida-lo para participar. Você pode me passar seu telefone ou email pessoal para que possamos conversar melhor?
Meu email é caiodandrea@uol.com.br
Obrigado
Caio D'Andrea
Bossa Nova Films

25 de junho de 2009 10:23  
Blogger Pedro A. L. Costa disse...

caro, onde posso comprar seu novo livro?

29 de agosto de 2009 17:46  
Blogger Tuna disse...

Oi Reinaldo,
Tudo bem?
Queria conversar com você sobre "O Legitimo Inspetor Perdigueiro" que você traduziu e adaptou.
Meu contato: cia.arthur-arnaldo@uol.com.br
Aguardo contato.
Um abraço,
Tuna Serzedello

30 de setembro de 2009 07:16  
Blogger Lija disse...

Onde posso encontrar seu livro "tanto faz"? Estou procurando há dias e nada.
Por favor, me responda?
Estou muito ansiosa pra ler algum livro seu e gostaria de começar por esse (a não ser que você queira me indicar outro).
Obrigada! ;*

5 de setembro de 2010 19:08  
Blogger Aline disse...

Oi Reinaldo, também estou a procura do seu livro Tanto Faz. Tem alguma previsão de nova edição? Abraço, Aline Accorssi

18 de dezembro de 2010 10:32  
Blogger Marcelo disse...

Ao tal garoto Franco: sendo franco, devo dizer que seu pseudo-estilo é, no máximo, uma corruptela constrangedora. Mesmo sendo uma homenagem; alegação que provavelmente será feita como escape anti-embaraço.

4 de abril de 2011 19:29  
Blogger Sueliton Oliveira disse...

¡Hola, Reinaldo Moraes! ¿Cómo estás?
Sólo voy a felicitarlo por su maravillosa novela "Pornopopéia". Empecé a leerlo hace poco tiempo, ya casi termino de leer, y me encanta. El personaje principal, Zeca, es realmente genial.
Pornopopéia me llamó la atención desde el momento en que lo vi en la estantería, en abril de 2010, pero yo lo compré ahora - que soy lo suficientemente mayor para leer.
Hehe, tudo bem, eu não sou mexicano, nem tão pouco espanhol... Arranho um pouquinho do Espanhol Europeu, e só.
Então, estou muito feliz por ter encontrado uma obra contemporânea tão boa quanto a sua (principalmente agora; li uma matéria na Istoé onde diz que os portugueses são os donos do português, e eles escrevem bem melhor que os brasileiros '--); você prova bem que não.
Assim que concluir Pornopopéia, acho que o faço no domingo, pois já estou no capítulo 22, quero adquirir Tanto Faz, o seu tão comentado romance.
Para mim, que detesto best-sellers, o seu "romanção" é um presente!
¡Saludos!

8 de julho de 2011 12:37  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial